sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Aquietando-se


Era começo de madrugada. No quarto pairava aquele frio intenso e bom de fazer se enrolar no edredom e sorrir pelo conforto de sentir o corpo aquecido. Julia dormia com seu pijama de frio listrado, enquanto Daniel, apesar do frio, dormia de calça de moletom e sem camisa. – Era um costume seu.
E dormiam quietinhos, um sentindo a respiração do outro, por estarem dormindo de conchinha. Num ímpeto, Julia abriu os olhos, assustada. O coração disparado. Daniel não pareceu perceber, continuava de olhos fechados e respiração tranqüila. Mas por Deus, ela não conseguiria voltar a dormir. Virou-se de frente para Daniel, de mansinho para que ele não acordasse. Aproximou-se dele até não ter como se aproximar mais, como se em seu peito nu houvesse um imã. Passou um braço por cima do abdomen dele, ao que ele sem acordar, como que por impulso, respondeu ao medo dela aninhando-a bem em seus braços. Logo, uma mão afagava os fios do cabelo dela. A outra a envolvia. Então ela remexeu um pouquinho a cabeça, até que ele encostou seu rosto no dela, e ela se aquietou. E o susto de pesadelo que fosse acabava ali. Porque o frio era bom, e aquele amor caloroso expresso em um abraço protetor de sonhos perturbados aquecia ainda mais que o edredom - Não só aquecia o corpo, como aquecia a mente, a alma, o coração, e tudo mais que precisasse de um pouco de calor. E então o coração de Julia voltava a pulsação normal enquanto ela voltava ao sono novamente. A companhia tão próxima e a proteção que partia da mesma lhe permitiam isso agora.

3 comentários:

BEPClub disse...

Nossa MUITO bom mesmo! Caprichou!

Guru do Metal disse...

gostei muito da história

http://rocknrollpost.blogspot.com/

Jacqueline disse...

Legal o texto!Parabéns pelo blog!