segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Uma noite de azar


Pietro era o tipo de homem que por onde passava arrancava suspiros. Corpo bem moldado, olhar sedutor e solteiro. Era um jovem italiano, herdeiro de um patrimônio imenso construído pelo avô, herdado por seu pai que passou para ele após sua morte há pouco mais de três anos.
Dizem que você só pode ter sorte no jogo ou no amor, Pietro preferia sempre arriscar a sua em cassinos dispendiosos em Las Vegas e aquilo havia se tornado seu vício.
A cidade que nunca dorme cheia de luzes atrativas, dinheiro e luxúria, o fisgara desde o primeiro momento. Assim que as solas de seus sapatos Louis Vuitton trocaram o assoalho da limusine pelas ruas de Vegas, ele soube que era ali que queria ficar.
Para honrar suas origens, ele sempre fica hospedado no Bellagio, um dos hotéis-cassino mais caros da cidade, ele recebe várias mulheres para lhe dar prazer e companhia, isso sempre foi o mais próximo que ele teve de um relacionamento.
À noite, a Strip, a avenida principal que praticamente retém a vida na cidade, é onde Pietro vaga, pulando de cassino em cassino, apostando quantias absurdas na roleta e nos dados, que ora se mostram seus amigos e ora lhe tiram as fichas da mão. Pietro sabia que o que vem fácil, vai fácil, mas ele não se importava, seu dinheiro parecia ser infindável.
Certa noite ele resolveu se arriscar na mesa de Blackjack, apesar de não ter paciência com cartas, mas ele estava ali apenas por causa da crupiê, que atraiu o seu olhar, enquanto pensamentos sujos se passavam em sua mente.
- Se eu ganhar, te pago um drink no Red Square – ele sussurrou no ouvido dela, ao fazer o movimento para se sentar.
Um sorriso cruzou o rosto dela e, com um aceno quase imperceptível com a cabeça, fez que sim. Os jogos começaram. O jogo de cartas, que saltava da mão da moça para a mesa e depois voltavam para seus habilidosos dedos embaralhá-las e o jogo de olhares entre ela e o jovem galanteador.
Ela perdera a conta de quantas vezes recebera convites como o que ele tinha feito, enquanto sorria para todos da mesa, pensava: Ele já perdeu.
Pietro tentava se manter concentrado no jogo, mas a agilidade da moça a sua frente lhe tirava o foco e ele só conseguia imaginar diversas outras maneiras de ela usar aquelas mãos ágeis.
Ele perdeu.
- Não sou fã de vodka, mas se você quiser me levar no Border Grill, uma tequila seria muito bem vinda – ela lhe disse.
Então, os dois deixaram o local e se dirigiram aonde ela sugerira. Lá beberam diversos tipos de tequila e após deixarem o restaurante, foram para o a suíte de Pietro, onde ele caiu no sono assim que tocou a cama.
- Amadores – disse a moça revirando os olhos – Mais fácil que pegar doce de criança.

Pietro acordou na manhã seguinte com uma terrível dor de cabeça e tentava se lembrar do que tinha acontecido. O cassino, a crupiê, o Border Grill, tequila, tequila e mais tequila. Ele não sabia como tinha chegado ao hotel e nem onde estava a sua acompanhante.
Enquanto ligava para o serviço de quarto, viu um bilhete ao lado do telefone, que dizia: Ciao, bonitão, eu não contaria com um café da manhã muito caro se eu fosse você.
Instintivamente sua mão foi até o bolso a procura da carteira, mas não a encontrou.
Nem sorte no jogo nem no amor, algumas pessoas foram feitas apenas para perder, porém, o jovem Pietro ainda tinha uma fortuna para gastar e ninguém precisaria ficar sabendo do ocorrido, afinal “o que acontece em Vegas, fica em Vegas.”

10 comentários:

renatocinema disse...

Como sempre......tramas envolvens e cativantes.

Rita Lamounier. disse...

Não consegui achar palavras para comentar, de verdade.
A forma como você coloca as palavras é de impressionar qualquer um, e acaba com um gostinho de quero mais!

Parabéns!

Estou seguindo, um beijo.

Mahh Ruiz disse...

Texto interessante, da até pra pensar num "Bem feito." rpo perdonagem bohemio. rsrsrs...
Beijos

Fabiana disse...

enredo um pouco fútil, mas muito bem escrito.
de parabéns ;D

Tassyane Américo disse...

Ah, adorei! Tu esse teu jeito de "chamar" a gente pra história. Gostei muito!

E, não consigo comentar no teu blog, Rodi. =/
Dá erro. =(

Beijão

Jéssica Trabuco disse...

rá.. adorei!

Flor de Lótus disse...

Uma bela trama e como sempre as mulheres são sempre mais espertas e sabem seduzir e enganar um homem com uma facilidade brutal,kkkk.
Beijos

Letícia R. disse...

Nossa, ficou fantástico, gostei muito.
A trama ficou ótima e realmente envolvente.

BlackRabbit disse...

LOSER!!!
xD~~~
shaisuhaiushasiuhaiushaiush...
caiu numa trap...
=p

Thiara Ribeiro disse...

Imaginei toda a cena! ^^