quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Sr. Urso

Toda noite após um cansativo dia de brincadeiras a menina-criança-crescida me coloca sobre o parapeito da janela para observar o espetáculo das estrelas, mas ela não sabe do meu único desejo. Ela brinca comigo diariamente, mas não me conhece como deveria, o que eu quero é tão simples... Está tão perto.
Ele não sabe, mas sinto seu olhar pousado sobre mim como a luz da lua que banha tudo à noite. Ele me observa de seu posto no alto da estante, como um anjo a me velar o sono.
Eu, apenas uma boneca de pano rejeitada pelas outras bonecas, contentamento da menina-moça somente durante o dia, mas mesmo assim o urso marrom de nariz preto me espera toda noite. Ele espera que eu fique na janela para que possa me olhar.
Eu sinto sua maciez mesmo através do longo espaço que nos separa e toda noite, do meu lugar solitário, eu ameaço cruzar seu olhar só para vê-lo mudar de posição timidamente, mas eu não faço isso. É triste saber que estamos tão pertos, porém tão longes. Unidos, mas separados.
Ei, Sr. Urso do olhar cativo e calmo, derrame em mim esse encanto que só você tem.
As estrelas não brilham mais que o olhar dele, puro e sereno sobre mim, segurando no peito uma vontade de gritar meu nome. De vez em quando no meio da noite, quando percebo que ele dorme, eu o observo silenciosamente. Vejo os contornos fofos de seu pêlo suave, o desenho oblongo de seu nariz escuro e o semblante sempre simpático.
Eu queria que a menina realizasse meu desejo de estar perto dele. Ainda que por uma noite apenas, só assim o brilho da lua seria completo.
O dia havia sido exaustivo, quase senti minhas costuras se romperem devido a tantos puxões da menina-sapeca. Ela estava prestes a me depositar na janela ao fim da tarde quando esbarrou na prateleira, prendi o ar ao ver o urso-marrom despencando no ar. Ela o apanhou e o tirou dali.
Senti que tudo estava perdido, que meu anjo-guardador nunca mais me contemplaria e nem seria objeto de minha contemplação.

Anoiteceu.
Eu não acreditava que aquilo estava de fato acontecendo. Ela me ouviu, afinal. Meu desejo de tão intenso havia se derramado pelas minhas linhas e a fizeram entender o que eu mais queria.
Ele estava ali, virado para a janela e ainda não notara minha presença. Depois de alguns segundos ele me olhou, seu olhar tão manso e profundo, como se enxergasse a existência de uma alma dentro de mim.
- Eu me perguntava quando teria a honra de conhecê-la, Menina Boneca. - ele disse com a voz mais suave que eu já ouvira e era como se seu timbre me acariciasse de leve.
- Bem que você poderia ter se atirado ao chão antes, Sr. Urso. - eu disse sorrindo e senti minhas bochechas corarem. - Toda noite vejo o mundo lá fora e me sinto sozinha, eu não ousava olhar para ti para não sentir a tristeza e enxergar a distância que existia entre nós.
- Eu estou perto agora, Menina Boneca. E espero que essa noite demore muito para acabar. Eu sempre imaginava como seriam as estrelas e a lua, mas percebo agora que nada é mais deslumbrante que seu sorriso meigo.
“Você está enganado.” eu pensei. “Seu olhar brilhante e singelo me deslumbram mais que qualquer constelação”.

Deste dia em diante, a boneca de pano e o urso marrom se encontraram toda noite na janela iluminada e a história dos dois é contada no baú de brinquedos até hoje.


Para ver a versão do Sr. Urso da história clique aqui.

13 comentários:

Nini C . disse...

Que lindo... Adorei o conto.

xD

Au disse...

Você conseguiu com uma historia simples passar grandes verdades.
Ficou muito bonito, de verdade!
E ainda bem que no final a Menina boneca teve seu sonho realizado, era tão simples... E ao mesmo tempo tão difícil. :]


Abraço!

Luria Corrêa . disse...

Que liindo rod. O amor não precisa de lugar, ou de gente para sê-lo. Adorei o conto, e a forma com que você empregou a moral. Parabéns .

vou ler a versão do urso agora HAHAAH.

beijos :)

Jυℓyαnα ツ disse...

Ficou muito perfeito *---*



;*

cristal de uma mulher disse...

Que bonito ! vejo o amor como uma joia preciosa e sempre as madrugadas são para este enlace tão poderoso.

Beijos

Daaý Brunett´S disse...

Que lindo! Pefeito....
Durante o conto me lembrei varias vezes das minhas bonecas... kkkkkkk
saudades!

Bjs

Ives disse...

Olá, que linda fábula. Olha, realmente, adorei! Tem um fundo romantico e cheio de delicadezas fantásticas, abraços desc se ñ ando comentando muito os seus posts, mas ando entre a cruz e a espada rss

Insana disse...

Infinitamente meigo e puro.

bjs
Insana

BlackRabbit disse...

kralho...
q conto massa...
xD~~~
*-*
muito bom!!!
\o

meus instantes e momentos disse...

ótimo conto.
Muito bom o blog.
Gostei daqui.
Maurizio

Vanessa disse...

Talento nasce com a gente mesmo.
Adorei!
Bjs
http://ameninaqueroubavaasimesma.blogspot.com

Cristiano Guerra disse...

Eu já gostava da versão do Urso, agora terminei de ficar fã da história dos dois. Amor a gente tira de pequenas coisas, certo? Inclusive de ursos e bonecas, inclusive de fábulas assim.

Tkaniam disse...

Hahahaha! Antes de mais nada, adorei o blog! Ver - numa única pancada - três escritores, tão jovens quanto eu, com tamanho talento é raridade. Como viciado incurável dos vários mundos das letras, eu só posso é agradecer quando me deparo com links assim. Só nessas horas noto como vale a pena fuçar nas comunidades de blogueiros no orkut.

Agora, quanto a postagem: Mesmo eu apurando meu gosto para verossimilhança há pouco tempo, eu ainda tenho um grande amor por contos fabulosos. A estória não guarda nenhuma reviravolta, não guarda nada que pôde superar as minhas expectativas para o escrito; se ateve num bonitinho clichê. Entretanto, ele possui o que há de mais essencial para qualquer leitura literária: Fez-me querer ler mais. Deliciar-me com o desenrolar da estória - muito bem escrita, alias. E isso, por si só, já é suficiente para eu gostar!

Como crítica, deixo que, o autor poderia ter explorado um pouquinho mais os sentimentos de ambos. Se aprofundar no introspectivo e deixar que cada leitor tome sua própria versão dos sentimentos da menina boneca e do Sr. Urso.

Vou seguir o blog, aguardando sempre por mais postagens de mesmo ou melhor nível. Ganharam um leitor assíduo e bem crítico; caso não gostar, vou falar mesmo! Hehe.

Atenciosamente, Tadashi Katsuren.
Contos e poemas, escritos por mim, em:
let-me-fly-with-you.blogspot.com